Manejo e Contenção: primeiro passo ao diagnóstico preciso

A garantia da boa qualidade de um exame de imagem parte da correta contenção do paciente. O manejo eficaz possibilita ao veterinário radiologista o tempo e o posicionamento do animal adequados a uma análise completa. Dra Cristiane Vega, radiologista do CRV Imagem e especialista em felinos, comenta sobre a questão. Confira!

 

Olá, Dra Cristiane, qual é a importância de contenção e posicionamento bem feitos para a qualidade do exame de imagem?

Felinos possuem com frequência patologias que envolvem estruturas muito pequenas, como cálculos em ureter, pancreatites, obstruções em colédoco, trombos aórticos, entre muitas outras, fazendo com que o posicionamento adequado e varredura minuciosa sejam fundamentais para um exame de qualidade e diagnóstico preciso.

 

Como a personalidade do animal (bravo, calmo, ansioso) deve ser levada em conta na contenção?

Alguns pacientes possuem temperamento ou comportamento que podem limitar significativamente a técnica, tornando-se necessária a sedação do paciente em alguns casos para que não se percam informações relevantes no diagnóstico.

A contenção agressiva em paciente pouco cooperativos é extremamente estressante para o gato e para o médico operador que está realizando o exame, o que sempre resulta em exames de baixíssima qualidade.

A maioria dos gatos é tolerante ao exame sonográfico quando respeitamos os limites da personalidade felina. Barulhos em demasia, agitação no ambiente, exames ultrassonográficos longos e pouco objetivos, contenção inadequada são alguns dos fatores que deixam o paciente estressado.

 

Registros de uma contenção pacífica:

18052015-CRV-Foto 01

18052015-CRV-Foto 02

 

Comentários

comentários

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar