Gatos e FIV: Transmissão, Prevenção e Vacina (pt 1)

Comparado à AIDS humana, o FIV, o Vírus da Imunodeficiência Felina, fragiliza o sistema imunológico dos gatos, deixando-os vulneráveis a uma série de doenças, assim como acontece com os infectados pelo HIV. Pauta de uma das edições do nosso “Loucos Por Bichos” e outros artigos e vídeo, o FIV ainda deixa alguns pontos de interrogação. Por isso, convidamos Dra Sheila Medeiros, virologista e doutora em Ciências Biológicas, para sanar de uma vez por todas as principais dúvidas de tutores e veterinários.

A entrevista será publicada em duas partes. A segunda delas você confere aqui.

 

Dra Sheila, o que é o FIV? Quando surgiram os primeiros casos? E já foi possível traçar a origem da doença?

FIV é a sigla em inglês para Vírus da Imunodeficiência Felina. É um vírus da mesma família do HIV. Assim como as pessoas infectadas pelo HIV, os felinos infectados pelo FIV evoluem para a AIDS. Por conta disto, muitas pessoas se referem a ele como o vírus da AIDS felina. Mas a AIDS é a fase final da infecção.

O vírus enfraquece progressivamente o sistema imunológico dos animais afetados, mas os gatos permanecem durante anos na fase assintomática, ou seja, não demonstram nenhuma alteração clínica. O FIV foi descrito em 1987, mas dados de amostras arquivadas mostram que ele existe desde 1968 na população felina. O vírus se originou na África, assim como o HIV.

 

Quais as principais formas de transmissão do FIV?

A principal forma de transmissão é através da mordedura, mas outras vias menos comuns são possíveis, como transfusão de sangue, transmissão sexual e da mãe para os filhotes. O vírus sobrevive pouco tempo fora do animal, mas não podemos esquecer que uso de material contaminado, como agulhas e material cirúrgico, por exemplo, também podem atuar como fontes de transmissão.

 

 

— Conteúdo Relacionado: Adoção Felina e PIF

 

Se as mordidas são a principal forma de transmissão, o proprietário que tem animais saudáveis e contaminados dentro de casa deve se concentrar mais em evitar as brigas, certo?

O contágio entre gatos que vivem juntos de uma maneira mais amigável é menos provável, mas não é impossível.

 

O FIV é exclusiva dos gatos ou também acomete outras espécies?

É exclusiva de gatos. O vírus infecta também outros membros da família dos felídeos, como os leões. Mas existem relatos da presença do FIV em hienas também.

 

Gatos podem transmitir o FIV para humanos?

O FIV não é transmitido para humanos, a transmissão ocorre apenas entre gatos.

 

Nos EUA, há uma vacina que previne o FIV, mas a sua eficácia ainda gera controvérsia entre veterinários. Por quê? E é possível importar esta vacina?

A vacina é feita com vírus de dois tipos que ainda não foram encontrados nos felinos do Brasil, e estudos sobre a eficácia vacinal com tipos de vírus diferentes daqueles que compõem a vacina não foram conclusivos. É bom lembrar que nenhuma vacina tem 100% de eficácia, portanto alguns gatos vacinados podem se infectar.


Outro problema nos países onde ela está sendo utilizada é que existe uma dificuldade em diagnosticar gatos que estão verdadeiramente infectados dos gatos vacinados, pois diferente da vacina para FeLV, a vacina para FIV interfere com testes sorológicos. Algumas pessoas conseguem importar a vacina, mas particularmente não acho que valha a pena a utilização da mesma no Brasil, pelos problemas listados acima.

 

Dra Sheila Medeiros atende na clínica C.A.T., no Rio de Janeiro.

Continue tirando suas dúvidas sobre o FIV, na segunda parte desta entrevista. 

Comentários

comentários

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar